sábado, 18 de setembro de 2010

Capitulo 22 – Para sempre.

Chegam a casa de David, aos beijos, ele fecha a porta com o pé, sem largar os lábios dela. Pega-a ao colo, e leva-a para o quarto.

Rita – isso não era só na lua-de-mel? (rindo-se)

David – é quando eu quiser.

Rita – Que lata!

David chega ao quarto, e deita-a na cama, deitando-se por cima dela continuando o que começaram á porta de casa.

Rita – Tu és tão doido! (ri-se enquanto David lhe dá beijos calorosos no pescoço)

David – Porquê?

Rita – Estavas tão nervoso, porque? Pensavas que eu ia dizer que não?

David – Não. Mas não sei. Agora cala a boca. (e beija-a) eu te amo.

Rita – Eu também. Mas já te calavas, não? (Despindo a camisola dele)

David ri-se. Estão ambos ofegantes. Ele tira-lhe o vestido, ficando ela só de langerie, e põe a mão direita na cintura, e a esquerda na perna dela. Rita começa a desapertar as calças do David, mas ele ajuda-a, e tira-as. David passa as suas mãos macias pelo corpo da noiva e Rita, com as suas mãos nas costas musculadas dele, puxa-o contra si, obrigando-a a abrir as pernas, ficando David no meio das mesmas. David tira-lhe o sutien com a mão direita, ao mesmo tempo que lhe faz carícias nas costas. Depois despem o resto que têm a despir e fazem amor.
Ele sempre foi super querido com ela… mas naquela noite era diferente. Havia mais entrega, tanto da parte de David como de Rita. Estavam tão felizes, que mesmo depois de fazerem amo, não se largavam.

David – Deixa eu pedir para você uma coisa.

Rita – Podes pedir o que quiseres.

David – quero pelo menos 6 filhos com você.

Rita – Oh, que querido. Vamos ter muitos. 6 filhos cheios de caracóis e lindos como o pai.

David – Não, não! Vão ser lindos como a mãe.

Rita – Bem se começamos com isto, nunca mais saímos daqui.

David – Também não tenho intenções de sair daqui tão cedo.

Rita – (encostando-se ao peito dele) Estou tão feliz.

David – Também eu. Daqui a uns tempinhos você vai ser a minha mulher.

Rita – E tu o meu marido.

David – Você me promete envelhecer comigo, ver os nossos filhos crescer, a primeira palavra, o primeiro passo, a primeira namorada, casarem, ter-mos netinhos. E depois ficar-mos a viver numa casinha de campo até ao fim?

Rita – (levanta a cabeça e sorri) Claro. É para sempre (beija-o) sempre. Amo-te

David – Você é minha, gatinha. Te amo

E adormecem juntos um ao outro.

Um comentário:

  1. ohhhh que fofo *.*
    Lindo =D
    Estou ansiosa por esse casamento =D

    ResponderExcluir